Super Bowl 2014 tem publicidade milionária!

Neste último domingo (2 de fevereiro), o Seattle Seahawks sagrou-se o novo campeão do Super Bowl, a equipe criada por Paul Allen, cofundador da Microsoft junto com Bill Gattes, atropelou o Denver Broncos na final do torneio por 43 a 8 e conquistou o seu primeiro título do campeonato da NFL (National Footbal League). Embora no Brasil o futebol americano ainda não tenha tanta atenção, nos Estados Unidos o Super Bowl é considerado o evento esportivo mais importante do ano e também o que movimenta mais dinheiro.

No dia do Super Bowl é decretado feriado nacional nos EUA, fato bom para os anunciantes, que conquistam uma visibilidade sem precedentes. Não por acaso o fundador da Apple, Steve Jobs, escolheu um intervalo da edição de 1984 do evento para lançar o seu Macintosh.

O espetáculo de três horas – e apenas uma de jogo – é assistido por cerca de 110 milhões de espectadores ao redor do mundo e tem o minuto de publicidade mais caro da história: um comercial de 30 segundos custa cerca de US$ 4 milhões ao anunciante.

Ter uma publicidade durante o Super Bowl não se trata apenas de anunciar um produto ou um serviço. Depois de comprarem o espaço publicitário mais caro no planeta, as empresas querem mostrar aos clientes que vão estar naquele que é um dos maiores eventos da cultura pop.

“Os spots do Super Bowl são caros. Se os publicitários estão à espera de conseguir lucros só com um evento episódico, não vão conseguí-lo