Popularização do WhatsApp pode decretar fim do SMS

A popularização dos smartphones aliada ao investimento progressivo na melhoria das conexões de dados 3 e 4G tem feito uma legião de usuários de celulares migrarem das antigas mensagens de texto pagas para a aplicação multi-plataforma de mensagens instantâneas gratuitas, o chamado WhatsApp. Através desse software, além de mensagens de texto básicas, os usuários podem criar grupos, enviar imagens e vídeos, sem pagar nada e de maneira ilimitada.

No Brasil, a baixa na utilização do SMS ainda não é gritante, mas as operadoras já registram uma desaceleração. A proliferação dos usuários de smartphones, a infinidade de novos recursos oferecidos pelo WhatsApp, além é claro de sua gratuidade é apontada como uma das principais causas da queda nos ganhos das operadoras de telefonia como o SMS.

A alternativa a qual muitas delas vem recorrendo é focar o SMS como instrumento de marketing para anunciantes em celulares. As operadoras também tem estudado adotar aplicativos semelhantes ao WhatsApp, na tentativa de forçar uma “remigração”, mas na opinião de Marceli, da Informa, as experiências de aplicativos criados pelas operadoras não devem ter sucesso na competição com WhatsApp. “Não há adesão a esse tipo de serviço, porque normalmente o cliente só consegue se comunicar com usuários da mesma operadora”, declarou.

Um levantamento da empresa de pesquisas OnDevice, divulgado em novembro de 2013, constatou que o WhatsApp é o aplicativo de mensagens instantâneas mais usado no Brasil, com 72% da preferência dos usuários. Em segundo lugar aparece o Facebook Messenger (49%), seguido pelo Skype (30%). O mesmo estudo mostrou que 67% dos usuários brasileiros usam apps de mensagens mais de dez vezes por dia, contra 40% dos que preferem os SMS.

Fonte: Canaltech