Google e Facebook

Recentemente, o Facebook divulgou que vai disponibilizar a seus usuários um motor de pesquisa interno para mostrar apenas os conteúdos dentro da rede social. O diferencial é que as buscas poderão ser feitas a partir de frases próximas da linguagem natural como, por exemplo, “melhores restaurantes de Florianópolis”. A ideia é oferecer páginas de resultados que sejam uma espécie de vista personalizada dos muitos conteúdos que os membros da rede social inserem: interesses, locais que já visitaram, fotografias, amigos.

Quando uma busca é feita, a frase pesquisada transforma-se no próprio título da página (numa barra azul no topo, onde aparece a caixa de pesquisa). Também é possível segmentar ainda mais os resultados utilizando filtros como sexo, local e tipo de relação com os conteúdos apresentados (publicados por “amigos”, ou por todos, por exemplo).

Ao fazer isso, o Facebook está atacando em cheio seu principal concorrente, o Google, e seu produto mais lucrativo — as buscas — numa tentativa de convencer as pessoas que elas talvez não precisem sair da rede social e muito menos usar o Google para achar informações. A primeira tentativa de concorrência semelhante foi com o Facebook Ads que já deve estar “tirando o sono” dos executivos do Google.

Claro que o principal site de busca continua imbatível. Há pouco tempo a empresa afirmou ter indexado 30 trilhões de páginas de internet em 230 milhões de sites. Inclusive o Google vem alterando seu motor de busca para falar uma linguagem mais social e facilitar que usuários obtenham rapidamente informações sobre pessoas, lugares e outras coisas ao exibir, no topo da página de resultados, fotos, fatos e mais “respostas diretas” às pesquisas de busca, em vez de somente links.

Nessa luta dos gigantes quem ganha mais somos nós todos, tanto usuários como anunciantes. Quanto maior for a luta entre eles, maior será a interatividade e as possibilidades para os usuários em geral, e mais alternativas e benefícios terão os anunciantes para divulgar seus negócios.

 

Fonte: Publicidade na Web