Fim do Orkut é estratégico; intenção é migrar usuários para o Google+

Orkut-Google-Plus-01O Google anunciou nesta semana, por meio de seu blog oficial, que vai desativar o Orkut no dia 30 de setembro de 2014.

O crescimento de outros serviços — como YouTube, Blogger e Google+ — é apontado pelo Google como o principal motivo para descontinuar o Orkut. “O crescimento dessas comunidades ultrapassou o do Orkut. Por isso, decidimos dizer adeus e concentrar nossas energias e recursos para tornar essas e outras plataformas sociais ainda mais incríveis”, escreveu Paulo Golgher, diretor de engenharia do Google, no blog da empresa.

Um breve histórico sobre a ascenção e o fim do Orkut:

- O Orkut foi criado em janeiro de 2004 pelo engenheiro de software turco Orkut Büyükkökten;

- Ele aproveitou o tempo livre (20% da jornada) que o Google dá aos funcionários para o desenvolvimento de novas ideias;

- Com grande adesão de indianos e brasileiros — por 7 anos, o serviço foi campeão no segmento no Brasil;

- A rede social despontou como uma das maiores do mundo, brigando com o MySpace, serviço voltado à música que dominou o setor entre 2003 e 2006;

- Em dezembro de 2011, o Orkut perdeu a preferência dos brasileiros para o Facebook;

- Desde o dia 30 de junho, o Orkut deixou de aceitar o cadastro de novos usuários;

- As comunidades, que estão entre os recursos mais populares do Orkut, continuarão disponíveis na web após o fim da rede social numa espécie de arquivo público;

Mesmo não atraindo mais tanto público quanto antes, o encerramento do Orkut sensibilizou seus ex-usuários, tanto que uma petição online para impedir seu fim já recolheu 70 mil assinaturas. Apesar do clima de nostalgia, o Orkut não está mais inserido nos planos do Google, muito embora seu modelo único de interação, pautado em comunidades, tenha sido pioneiro. Elas funcionavam como fóruns de discussão sobre os mais diversos assuntos; a organização limpa e dinâmica destes fóruns é algo que até o momento nenhuma outra rede social conseguiu copiar a altura.